21 de Dezembro de 2009

Pela terceira vez consecutiva, os Muse foram convidados a  fazer parte da banda sonora de mais um filme da saga Luz e Escuridão: "Eclipse", baseado no romance de Stephenie Meyer (terceiro volume da saga).

 

 

----------------------------------

 

"LOS ANGELES - desde os primeiros tempos em que Stephenie Meyer sonhou com uma rapariga desastrada e um pálido vampiro a passar tempos juntos num prado, que os Muse estiveram lá para servir de autores do “Twilight”, ou melhor, de musas. Por exemplo, basta olhar para o reconhecimento no livro “New Moon”: “E, por último, obrigado aos músicos talentosos que me inspiraram, particularmente os Muse – existem emoções, cenas, situações que nasceram das músicas dos Muse e que não existiriam sem a sua genialidade."

 

Vários anos depois, a banda aparece em ambos os soundtracks dos dois primeiros filmes de “Twilight” e partilha milhões de fans com os vampiros. No fim-de-semana passado, a banda britânica regressou a Los Angeles para serem cabeças de cartaz no “KROQ's annual Almost Acoustic Christmas festival”. Nos arranjamos um passe de livre-trânsito para o actor Justin Chon de “Twilight” – um enorme fã das bandas - e depois do espectáculo ele conseguiu que eles falassem sobre os disparates nos bastidores, se é melhor ser músico ou actor, e a música que eles esperam ter no soundtrack de “Eclipse”.
 
Justin Chon: Meu Deus, vocês foram absolutamente fantásticos, todo o espectáculo – como foi produzido foi espantoso, os balões, o piano e a guitarra, foi tudo perfeito. Esta é a minha primeira experiencia de bastidores de um concerto de rock.
Matthew Bellamy: E então, como correu?
Chon: Foi tudo como eu imaginei que seria.
Dominic Howard: E mais?
Chon: E mais. Se eu fosse voltar atrás e fazer tudo outra vez, haveria alguma coisa que vocês fizeram ou disseram que talvez não fizessem?
Howard: Viste toda a gente hoje? Viste os Phoenix? Sou um grande fã deles.
Chon: Vi toda a gente, vi os Phoneix.
Howard: Bem, se viste toda a gente, é um bom começo.
Bellamy: Bastidores, há algumas coisas a que algumas bandas chegam – acho que consegues preencher os espaços.
Howard: Isso pode acontecer um bocadinho mais tarde – talvez se andares por ai, podes ver um bocadinho mais. [risos]
Chon: Espectacular meu. Vocês estão em todos os soundtracks [“Twilight”], e eu sei que o David Slade [realizador de Eclipse] fez alguns dos vossos videoclips.
Bellamy: Sim, sim. Ele fez quarto videoclips para nós.
Chon: Wow, quarto? Então o David Slade está a preparar alguma coisa para vocês em “Eclipse”?
Bellamy: Bem, para o “Eclipse” pediram-nos para escrever uma música, acho eu. Nós ainda não começamos a fazer isso, porque estamos mesmo ocupados com a tour. Mas espero, que se tivermos tempo na pausa para férias, possamos começar alguma coisa que seja usado no filme.
Chon: Wow, perfeito! Bem, eu estou no filme e sou um enorme fã, por isso é uma honra enorme estar na vossa presença. Há esta grande obsessão com a Stephenie Meyer e os livros – o que é que vos inspira a vós?
Bellamy: Nós estivemos com a Stephenie ontem à noite, por acaso. Acabamos de a ver. Ela veio ver-nos a Vegas – foi bem vê-la, ela é simpática. Adorável! E ela trouxe os amigos também. Mas o que nos inspira? Livros, filmes, música e o que vier. As experiencias de vida são uma grande inspiração para as letras; algumas coisas que te acontecem podem ser transformadas em músicas.
Chon: O que se segue? Vocês vão ao “Saturday Night Live”, e vão tocar na Madison Square Garden, certo? Wow.
Bellamy: Sim, em Março, não é?
Howard: É um grande local. Nós já tocamos lá uma vez – vai ser esquisito tocar lá outra vez. Nós temos um monte de concertos da tour a chegar – é o que acontece, lanças um álbum e depois matas-te a fazer uma tour durante uns dois anos. Por isso vamos fazer uma pequena pausa para o Natal durante umas semanas para ir à Austrália e Ásia, e depois voltamos cá na primavera.
Bellamy: A nossa tour Americana é em Março/Abril. Estamos ansiosos – vai ser a nossa maior tour nos Estados Unidos até agora.
Howard: É divertido, viajar a volta do mundo e ir a sítios estranhos.
Chon: Se eu pudesse voltar atrás, acho que queria ser uma estrela de rock em vez de actor. Vocês podem fazer isto – estar assim no topo umas 60 vezes por ano! Eu faço um filme e as pessoas não o vêem durante muito tempo, e depois, passado um mês, as pessoas já não se importam mais.
Howard: Tenho a certeza que se vão importar com este [New Moon].
Bellamy: Podes ir ao teatro e ter uma reacção semelhante. Porque é ao vivo, sabes? Tens lá o público.
Chon: Um teatro é semelhante, mas nem tanto. [Risos]. Obrigado por falarem comigo – foi um espectáculo fantástico, e espero vê-los de novo ao vivo.
Bellamy: Espero que sim. Quando quiseres vir, é só aparecer!"
----------------------------------



Fonte: http://www.muselive.com/index.php?m=single&id=5756

Maria João Sousa (tradução) - MusePT

publicado por muse.PT às 01:42
Copyright © 2008-2010 Inês Leal & Maria João Sousa

Twitter - @MusePortugal LastFM - Grupo MusePortugal Facebook - Grupo MusePortugal

Forum MusePortugal
COMENTÁRIOS
Com sorte talvez lá para os festivais de verão. Co...
Olá Bruna, Para já não há informações sobre nada r...
Gostava de saber se já há informações do proximo c...
ARQUIVOS
2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

MusePortugal

Equipa MusePT:
- Inês Leal
- Maria João Sousa
- Rafaela Guerreiro

Fórum MusePT:
- Tiago Santos

Visitas:contador de visitas
Online: musers online
Contacto: museportugal.pt@gmail.com

Muse - Exogenesis Part I: Overture
POLL
TWITTER